Artefatos do Scrum ágil

O que são os artefatos do Scrum ágil e como eles podem ajudar durante o desenvolvimento do seu produto

Chandler Harris Chandler Harris
Buscar tópicos

Resumo: artefatos de Scrum ágil são informações que as equipes Scrum e as partes interessadas usam para detalhar o produto que está sendo desenvolvido, as ações para a produção dele e as ações realizadas durante o projeto. Os principais artefatos de Scrum ágil são o backlog do produto, do sprint e os incrementos.

O termo artefato é muitas vezes associado a ruínas arqueológicas e relíquias antigas. No entanto, no desenvolvimento de software, o termo artefato é referente a informações essenciais necessárias durante o desenvolvimento de um produto.

A agilidade tem seus próprios subprodutos específicos que emergem da experiência de Scrum de planejamento, desenvolvimento, rastreamento e iteração de tarefas para criar um software.

O que são artefatos do Scrum ágil?

Artefatos de Scrum ágil são informações que as equipes Scrum e as partes interessadas usam para detalhar o produto que está sendo desenvolvido, as ações para a produção dele e as ações realizadas durante o projeto. Esses artefatos oferecem pontos de metadados que informam sobre o desempenho de um sprint. Eles são ferramentas essenciais para todas as equipes Scrum, pois viabilizam os principais atributos do Scrum de transparência, inspeção e adaptação.

Os artefatos são criados durante as principais atividades de um sprint scrum:

  • Planejar o trabalho e objetivos futuros
  • Criar tarefas para atingir esses objetivos
  • Organizar tarefas em sprints com base em dependências e prioridades
  • Executar as tarefas
  • Revisar e analisar os resultados para comparar com os objetivos
  • Repetir estas etapas

Os principais artefatos do Scrum ágil

Artefatos do Scrum

Os principais artefatos do Scrum ágil são o backlog do produto, do sprint e os incrementos.

Backlog do produto

O backlog do produto é uma lista de recursos novos, aprimoramentos, atualizações de segurança, tarefas ou requisitos de trabalho necessários para criar um produto. Ele é compilado a partir de fontes de informações como suporte ao cliente, análise da concorrência, demandas de mercado e análise geral de negócios.

O backlog do produto é considerado um artefato “dinâmico”, pois ele é atualizado sob demanda à medida que novas informações estão disponíveis. É um backlog que envolve diferentes equipes, que é mantido e curado pelo proprietário do produto entre ciclos de sprint e à medida que novas ideias surgem. Ele contém tarefas que já estavam em um sprint ativo, mas sem prioridade e foram movidas para o backlog.

Backlog do sprint

O backlog do sprint é um conjunto de tarefas de backlog do produto que foram promovidas a serem desenvolvidas durante o próximo incremento do produto. Os backlogs do sprint são criados pelas equipes de desenvolvimento para planejar materiais a serem entregues para incrementos futuros e detalhar o trabalho necessário para criar o incremento.

Os backlogs do sprint são criados pela seleção de uma tarefa no backlog do produto e divisão dessa tarefa em itens de sprint menores e acionáveis. Pense em um exemplo de tarefa como “construir uma página de carrinho de compras”, que requer muitas subtarefas de design e desenvolvimento. O backlog do produto é onde fica a tarefa principal, enquanto as tarefas de suporte como “criar um modelo de design visual de carrinho de compras” ou “programar as sessões do carrinho de compras” ficam no backlog do sprint.

O backlog do sprint é atualizado durante a fase de planejamento do sprint do Scrum. As tarefas menores do sprint são atribuídas às devidas equipes, como design e desenvolvimento. Se uma equipe não tiver a capacidade de entregar todas as tarefas do sprint, as que restarem vão ficar em espera no backlog do sprint para um sprint futuro.

Incremento do produto

Incrementos de produto são os materiais de entrega do cliente que foram produzidos nas tarefas do backlog do produto durante o sprint. Os incrementos de todos os sprints anteriores também são considerados aqui. Sempre há um incremento para cada sprint, e o incremento é decidido durante a fase de planejamento do Scrum. O incremento acontece se a equipe decide lançar para o cliente. Os incrementos do produto são muito úteis e complementares ao CI/CD no rastreamento de versões e, se necessário, no rollback da versão.

Manter todo o trabalho alinhado aos itens de backlog traz benefícios para as equipes. Por exemplo, criar uma ramificação e um build para cada item do backlog. Equipes que integram seu controle de versão e ferramentas de CI/CD ao software de monitoramento de Scrum podem usar informações dessas ferramentas para entender melhor o progresso do trabalho. Elas também podem refletir sobre quais itens de backlog estão sendo implantados e lançados para os clientes. Elas podem ainda olhar no sentido contrário para as confirmações e depois as vincular de volta a um incremento do Scrum para ver o histórico e o planejamento desse código.

Artefatos estendidos

Além dos artefatos de Scrum oficiais discutidos antes, existem alguns artefatos estendidos ou meta-artefatos. Embora não sejam oficiais por diretrizes oficiais do Scrum, esses artefatos estendidos agregam mais valor e informações ao ciclo de Scrum.

Gráfico de burndown

Um gráfico de burndown de sprint (ou burnup) não é um artefato oficial do Scrum, mas muitas equipes o usam para se comunicar e acompanhar o progresso em direção ao objetivo do sprint durante o sprint. Gráficos de burndown são aqueles que exibem tarefas concluídas durante um sprint. Os gráficos de burndown são muito úteis para ajudar a avaliar a velocidade de execução ativa de uma equipe para que ela saiba se vai concluir o que está planejado ou precisa reorganizar as prioridades das tarefas do sprint.

Durante o planejamento do sprint, as equipes podem ver gráficos de burndown anteriores para ter uma ideia de quantas tarefas podem concluir de fato em um próximo sprint. As equipes podem examinar gráficos de burndown em andamento para identificar se estão no caminho do objetivo para concluir com sucesso o sprint. Durante a revisão do sprint, as equipes podem revisitar o gráfico de burndown para ver onde atenderam ou ficaram aquém das expectativas. Com o tempo, os gráficos de burndown ajudam as equipes a refinar melhor suas estimativas durante os estágios de planejamento do Scrum.

A definição de “concluído”

É importante que as equipes tenham uma definição clara de “concluído”. Essa definição pode ser outro tipo de artefato, que deve ser documentado e compartilhado. Um exemplo de definição de "concluído" para uma equipe de desenvolvimento é quando o código é coberto com testes automatizados que correspondem a uma especificação e é implementado em um ambiente de produção. Se a equipe não tiver uma definição clara de "concluído", vai acabar muitas vezes se perguntando se determinada tarefa foi concluída em revisões de sprint ao analisar as tarefas de Scrum em aberto.

A definição de "concluído" ajuda a definir os limites do incremento. Incrementos devem ser entregues em pacotes utilizáveis completos que são adicionados aos incrementos que vieram antes. "Concluído" também define quando as tarefas estão prontas e podem ser fechadas para rastreamento de burndown.

Transparência do artefato

Os artefatos do Scrum são recursos poderosos que ajudam as equipes a operar com mais eficiência. Portanto, é importante que todas as equipes possam acessar e visualizar os artefatos. Os proprietários de produtos e mestres de Scrum precisam fazer com que revisar e discutir artefatos com as equipes de desenvolvimento sejam práticas regulares. Assim, as equipes ficam cientes das ineficiências operacionais e podem produzir formas criativas de melhorar a velocidade.

Introdução aos artefatos de Scrum ágil

Os artefatos de Scrum ágil são muito valiosos, mas não são dependências rígidas para um fluxo de trabalho de Scrum ágil. As equipes podem usar o método ágil sem o esforço extra de manter esses subprodutos, mas não vão colher nenhum dos benefícios. A melhor maneira de começar a usar artefatos de Scrum é usar um produto gerenciador de tarefas ágeis com artefatos de Scrum ágeis integrados. Um bom gerenciador de rastreio de tarefas ágil, como o Jira, tem recursos de artefato integrados para gerar gráficos de burndown, backlogs e incrementos sem esforço.