Desbloqueando a agilidade do marketing

Como as equipes de marketing estão adotando a metodologia ágil para trabalhar juntas com mais qualidade e inteligência

Kelly Drozd Kelly Drozd
Buscar tópicos

As equipes de marketing estão se movendo mais rápido do que nunca e, no entanto, muitas estão tendo dificuldades para superar as formas tradicionais de trabalho. Essa situação causa impacto direto na rapidez com que as equipes conseguem responder às alterações nas demandas do mercado e do cliente.

Entre no marketing ágil. O Manifesto Ágil original introduziu uma nova maneira de desenvolver software, destinada a ajudar as equipes a agregar valor aos clientes com mais rapidez. Agora, está mudando a forma como as equipes de marketing abordam a experiência completa do público-alvo.

Andrea Fryrear, cofundadora e presidente da AgileSherpas, compartilha as ideias para ajudar a desbloquear a agilidade de marketing com a equipe da Atlassian. Continue lendo para descobrir as principais dicas e assista à entrevista sob demanda para a conversa completa!

#1: Para estar sempre à frente, o marketing ágil incorpora dados e feedback do cliente

Os profissionais de marketing ágil criam um sistema que capacita a equipe para entregar com frequência valor a diferentes públicos, clientes, clientes potenciais e interessados internos. Tomando emprestado dos valores e princípios do desenvolvimento ágil de software, em vez de lançar uma campanha "grande", os profissionais de marketing se concentram em dividir projetos em experimentos menores que encurtam o ciclo de feedback, permitindo iterações mais frequentes.

A capacidade de aprender com rapidez usando dados e feedback do cliente permite que os profissionais de marketing ágeis invistam mais em estratégias que funcionam, em vez de descobrir que a campanha ou tática não está ressoando com o público ou resolvendo itens do cliente depois de investir meses de tempo e milhares de dólares. O marketing tem sido a vanguarda da agilidade nos negócios por causa da mudança para o digital. A gente não trabalha mais com anúncios impressos e outdoors, que exigem longos prazos de entrega para a realização do design, impressão e instalação. Neste mundo digital, os profissionais de marketing devem correr em ritmo semelhante ao das equipes de desenvolvimento de software para que possam não apenas acompanhar, mas ficar à frente.

#2: Desenvolver a mentalidade ágil exige prática

As experiências passadas, incluindo as empresas em que a gente trabalhou e as pessoas com quem a gente trabalhou, moldam as mentalidades. Desenvolver a mentalidade ágil requer fazer escolhas conscientes e se perguntar coisas como:

  • Como a gente está satisfazendo o público ou resolvendo os problemas dos clientes?
  • Como a gente está tomando decisões sobre o que priorizar?
  • Como a gente está compartilhando informações e dados com toda a equipe?
  • A gente está executando o trabalho com eficiência? Como continuar melhorando?

Você faz esforços conscientes para trabalhar com transparência, compartilhar abertamente com a equipe e pedir ajuda em vez de sofrer em silêncio. É muito importante respeitar a equipe e valorizar a entrega, não sentimentos pessoais que questionam se você está ou não fazendo a melhor contribuição do planeta. Mudar a mentalidade nem sempre é natural; requer ação deliberada para formar novos hábitos e adotar práticas que incentivem uma maneira diferente de pensar. Ser ágil não é uma lista de tarefas ou rituais; em vez disso, você pensa e se comporta.

#3: Equipes de marketing ágil trabalham juntas para alcançar a excelência

Construir equipes de marketing ágeis em torno de indivíduos motivados e proporcionar a eles o ambiente, o suporte e a confiança para realizar o trabalho é uma coisa poderosa. Os membros da equipe ágil ajudam demais os colegas de equipe trabalhando juntos para equilibrar melhor o trabalho em toda a equipe.

Por exemplo, a gente vai considerar uma equipe de marketing de eventos. No modelo tradicional, os membros da equipe de eventos gerenciam a execução da própria série de eventos do início ao fim. Então, durante alguns meses, o membro da equipe sofre com 70 horas de trabalho por semana para concluir o evento que está chegando na próxima semana. No entanto, outro membro da equipe está com o mínimo de trabalho porque ainda falta meses para o evento ocorrer. Como a maior parte do trabalho pode ser feita por qualquer pessoa da equipe, eles distribuem o trabalho para eventos por toda a equipe, em vez de atribuir o evento todo ao mesmo membro da equipe. Essa alteração equilibra o cronograma de todos e ajuda a equipe a funcionar com mais eficiência.

#4: Envolva a equipe mais cedo no processo

Um ótimo marketing requer um ótimo alinhamento. Os membros da equipe de marketing ágil devem envolver os “executores” do trabalho mais tático além do planejamento de conversas e ajudá-los a entender a estratégia.

No modelo tradicional, é possível ver o executor do projeto, por exemplo o designer, receber tarefas do dia a dia do “planejador”, que pode trabalhar em marketing ou gerenciamento de produtos, desenvolvendo a estratégia. Em vez de jogar o trabalho por cima do muro, o planejador deve oferecer ao designer a visão geral de como o trabalho de curto prazo se encaixa no quadro geral e deve compartilhar os planos para trabalhos futuros. Assim, o designer consegue parar e se perguntar se está fazendo o trabalho certo. Os membros da equipe que se concentram na execução devem ter permissão para dizer “não”. O backlog não é uma lista interminável de tarefas, ele deve ser priorizado e o trabalho de baixo impacto deve ser identificado e removido. Quando conversas francas entre os “executores” e os “planejadores” de um projeto acontecem mais cedo, toda a equipe se beneficia.

#5: Ser ágil é mais do que ser reativo

Ser ágil não é sair cantando pneu e realizando várias ideias malucas em sequência.

Os membros da equipe ágil trabalham com estratégia e deliberação para agregar valor com frequência a diferentes públicos, clientes, clientes potenciais e partes interessadas internas. Estabelecer práticas e processos ajuda a criar o espaço para criatividade e excelência. Por exemplo, o líder pode dizer: “Você é ágil! Pegue essa ideia aleatória que ouvi no podcast hoje de manhã e coloque ela em prática agora mesmo”. Mas o marketing ágil não é sobre concordar com todas as solicitações aleatórias nem sobre perseguir ideias chamativas sem objetividade. Trabalhar com reatividade dessa maneira resulta em uma equipe sobrecarregada e sem objetivo definido. Em vez disso, trabalhando com a mentalidade ágil as equipes:

  • estimam o tempo e os recursos necessários para cada solicitação de projeto nova;
  • priorizam o trabalho com iniciativa e deixam claro para as partes interessadas quais tarefas vão ser realizadas no sprint;
  • compartilham quais projetos e tarefas têm menor prioridade para sprints.

Contribuidores individuais podem começar a cultivar a mentalidade ágil no próprio trabalho. Comece criando o backlog de todo o trabalho em andamento, quem atribuiu o trabalho e qual setor da empresa solicitou o trabalho. Coloque tudo na mesa ou no quadro digital para que fique visível para a equipe. Assim você consegue ver o trabalho de uma posição mais vantajosa e perguntar: “O que devo negar? O que a gente deveria fazer como equipe, em vez de pensar apenas no próprio umbigo?” Priorizar as próprias tarefas e solicitar ajuda dos colegas de equipe permite que você fique calmo e faça seu trabalho.

Conclusão…

O marketing ágil pode ser a solução para um cenário volátil no setor de marketing, desde o aumento das expectativas do público até o aumento do número de canais disponíveis. Desbloquear a agilidade da equipe de marketing pode ser difícil no início, mas com a mentalidade, práticas, processos, ferramentas e dados certos, você também pode chegar lá.